Investigação Apreciativa

 

Trata-se de uma forma cooperativa e co-evolucionária de buscar o melhor das pessoas, de suas organizações e do mundo ao redor delas. Envolve a descoberta (daí o nome “investigação”) sistemática do que dá vida a uma organização, o que chamamos de núcleo positivo, nas situações de maior efetividade e capacidade. Busca-se as possibilidades positivas, porém desconhecidas, inexploradas em cada organização ou comunidade.

Na Investigação Apreciativa, a intervenção cede lugar à investigação, imaginação e inovação. Ao invés de negação, críticas e diagnósticos complicados, há descoberta, sonho e desenho de possibilidades. Envolve a arte e a prática incondicional de fazer perguntas positivas que fortalecem a capacidade do sistema de antecipar e explorar potenciais positivos. Através de Investigação Apreciativa, centenas ou até milhares de pessoas podem ser envolvidas em co-criar seu futuro coletivo, em transformações organizacionais de larga escala.

Normalmente é implementada através de séries de entrevistas e diálogos em todos os níveis da organização e alguns momentos de encontros maiores. Ao invés de perguntarmos “o que está errado” perguntamos “o que é possível”.

Investigação Apreciativa

Referências:

David Cooperrider & Diana Whitney, Appreciative Inquiry.